Blog

Experht

Cuidado! Você pode estar na empresa errada

Sempre trabalhei com Recursos Humanos. Amo o que faço. Meu maior prazer é sentar com o cliente e ajudá-lo a construir uma carreira poderosa.

Recentemente, um profissional com quem tenho um longo relacionamento, deixou escapar que estava vivendo uma fase de baixo desempenho e motivação zero, e que de uns tempos para cá o bom salário de diretor é a única coisa que o prende ao trabalho atual. Também relatou que se via obrigado a tomar decisões de acordo com valores que não compactuava, e com isso a relação empresa e empregado se tornou muito desconfortável.

Isso me fez refletir sobre o tema.

Antes de jogar tudo para o alto, é preciso investigar a real causa da sua insatisfação profissional. A partir dessa reflexão, ficará mais fácil identificar que tipo de mudança você precisa fazer.

A falta de reconhecimento profissional, por exemplo, é uma causa constante. É muito difícil não enxergar-se na linha de crescimento que você julga merecer e em muitos casos, presenciar promoções de profissionais que considera menos qualificados ou circunstâncias em que é possível verificar algum tipo de favorecimento por relações pessoais.

Outro problema recorrente são os conflitos de geração. O Baby Boomer, muitas vezes enfrenta problemas com a geração Y, sem falarmos das novas concepções sobre o gerenciamento que surgem a cada momento e que alteram o comportamento e o relacionamento nas equipes.

Os motivos variam muito de pessoa para pessoa. Baseado nesse contexto, listei alguns pontos que acredito que podem ajudar antes de iniciar uma transição de cargo ou até mesmo de carreira:

Planeje financeiramente sua transição

Crie um fundo de reserva para te ajudar financeiramente. Baseado na minha experiência em recolocação de Diretores e Executivos, posso afirmar que o tempo médio para um profissional com esse nível de conhecimento varia entre 6 a 12 meses. É preciso estar preparado para esse período.

Acredite em você

Parece bobagem, mas não é nada fácil. Ao longo da nossa jornada passamos por diversos desafios e muitas vezes as coisas não acontecem como desejamos. Em um período de turbulência passamos a duvidar da nossa capacidade e de todo potencial que temos.

É hora de voltar a acreditar em você e no seu potencial, rever tudo o que já conquistou na sua vida e acreditar que você pode realizar o que quiser.  Acreditar em você deve ser um exercício diário.

Invista na sua rede de contatos profissionais (networking)

Essa é provavelmente a ferramenta mais relevante na busca por uma nova ocupação. Conexões constituem a melhor maneira de encontrar novas oportunidades e, os candidatos que possuem boas referências, tendem a ter um desempenho melhor do que desconhecidos e permanecem no emprego por mais tempo. Busque orientação sobre o uso de ferramentas e  mídias sociais (Linkedin), bem como sugestões para adequação do conteúdo e formas produtivas de interação, aumentando a visibilidade do seu perfil.

Muitas pessoas vêm o seu rendimento cair por desmotivação e como consequência passam dias com altos níveis de ansiedade e estresse, sentindo-se injustiçadas ou desvalorizadas.

É importante não ignorar esses sinais de esgotamento ou insatisfação, procurar orientação para entender os gatilhos que desencadeiam esses problemas e preparar-se para qualquer decisão.

Mudar de carreira ou empresa exige reflexão, preparo e acima de tudo, empenho.