BLOG

EXPERHT

O que é a Linguagem de programação Julia?

Ao pesquisarmos as mais diferentes linguagens de programação, nos deparamos com nomes muito específicos, na maioria das vezes, com um certo teor técnico proposital como vemos no C#, JavaScript, COBOL e etc., é comum nos depararmos com nomes característicos, mas a linguagem da qual iremos falar foge de toda essa parafernália técnica.

Julia (isso mesmo) foi oficialmente lançada em 2012, mas teve seu projeto de criação iniciado em 2009 por Jeff Bezanson, Stefan Karpinski, Viral B. Shah e Alan Edelman, com a proposta de criar uma linguagem que buscasse atender os requisitos da computação numérica de alto desempenho, também se caracterizando por ser uma linguagem multiparadigma, dinâmica e de alto nível.

Por ter pouco tempo de vida, ainda não há uma difusão tão ampla na sua aplicação e uso, apesar de ter passado da marca de 20 milhões de downloads em 2020, mostrando um crescente interesse por ela nos últimos anos.

Se trata também de uma linguagem open-source, ou seja, de código aberto, oferece uma geração eficiente de códigos especializados em distintos argumentos e também permite a chamada de funções em Python e C, além de tudo, possui capacidade de despachos múltiplos, o que permite combinações de argumentos bastante variadas

Ela é mais comumente usada em setores de automação, oferecendo mecanismos para sua aplicação em machine learning, por ter começado fundamentalmente como uma linguagem de programação numérica, também vemos seu potencial uso na computação científica, podendo ser usada na construção de modelos matemáticos. Apesar do nome irreverente, todos os olhos que se voltam para essa linguagem se impressionam com o potencial que ela apresenta.

Ah sim, e uma última curiosidade, o tal do nome, diferente do que aprendemos com músicas românticas, o nome da linguagem não apresenta nenhuma razão especial por trás da escolha, Karpinski, um dos criadores, certa vez disse “na verdade não há uma boa razão, parecia um nome bonito”, enquanto Jeff Bezanson afirmou ter escolhido o nome por sugestão de um amigo.

Se há ou não uma grande história por trás do nome, talvez nunca saberemos, mas o que achou de conhecer uma linguagem recente, com tamanho potencial e com um nome tão único?

Para mais dicas e conteúdos como este, clique aqui para voltar ao blog e conferir outras matérias.